Rastreamento e telemetria por interface OBD2

É recomendável utilizar o conector de diagnóstico do veículo para telemetria?

A maioria dos veículos possui um conector para diagnóstico de falhas e para ajustes do veículo.

As montadoras de veículos e suas concessionárias possuem aparelhos específicos que podem programar características do motor e de dispositivos, detectar falhas e realizar testes no veículo através desta interface.

Apesar do conector ser na maioria das vezes padrão, chamado de OBD-2 (“On Board Diagnosis 2”), cada montadora de veículos pode adotar um padrão diferente. Não há norma ou lei exigindo que as montadoras adotem um padrão comum, especialmente no Brasil.

Existem empresas internacionais que, independente das montadoras de veículos, descobriram os padrões das interfaces OBD2 da maioria dos fabricantes e vendem dispositivos para leitura de dados de veículos.

É bem fácil encontrar estes dispositivos na internet, são fáceis de instalar, vários funcionam como rastreadores de veículos e se conectam aos celulares, e dependendo do veículo fornecem diversos dados úteis, como rotação do motor, temperatura do motor, velocidade, etc. Mas também fornecem diversos dados que não tem aplicação direta, que necessitam de análise complexa e servem mais para as montadoras e concessionárias avaliarem calibrações.

Algumas restrições na aplicação de rastreadores conectados à interface OBD2 são:

  • Aplicações de rastreamento para segurança são muito fáceis de achar e desativar;
  • Mesmo em aplicações de logística, se o motorista quiser burlar o sistema, basta desconectar o dispositivo da interface OBD2;
  • Não tem fixação adequada no conector OBD2, podem soltar facilmente; fica difícil diferenciar uma desconexão acidental de uma remoção intencional;
  • Dependendo da qualidade do dispositivo pode danificar o conector do veículo afetando a garantia; em vários modelos de veículos não há espaço para deixar o dispositivo conectado constantemente;
  • Nem todos os veículos disponibilizam os dados desejados na interface OBD2;
  • Em alguns veículos pode ocorrer indicação de falha no painel ao conectar estes dispositivos.

Especialmente em aplicações profissionais de rastreamento e telemetria de frotas, é recomendado consultar um especialista no assunto para determinar a melhor solução para sua frota.

Pelos motivos expostos, instalar dispositivos na interface OBD2 ou outros tipos sem uma análise criteriosa, pode gerar prejuízos e resultados inócuos.

A Vetrade conta com especialistas na área automotiva, em rastreamento e telemetria de veículos, para ajudar na decisão de rastreamento da sua frota, tanto para carros de passeio quanto caminhões, com a melhor solução para atender sua necessidade, com o melhor custo-benefício.

Quer saber mais sobre nossas soluções para a sua empresa? Entre em contato conosco:

(35) 3421-0288
www.vconecta.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *